intranet

Solicitação de aposentadoria do Conselheiro Amadeu Machado

EXMO. SR CONSELHEIRO JOSÉ GOMES DE MELO
DO. PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA

Tenho andado uma longa estrada. Por onde passei deixei marcas de dedicação, esforço, cidadania, mas, acima de tudo, de luta. Jamais me resignei a quaisquer desígnios que não fossem aqueles que meus pais me transmitiram desde tenra idade.

Muito andei, acumulei valiosas experiências e tenho a nítida convicção que estive em permanente processo de crescimento intelectual, social e profissional, com repercussões diretas e imediatas na minha vida familiar.

Produzi uma bela e numerosa família, a qual sempre sustentei com dignidade mercê exclusivamente do meu trabalho.

Minhas grandes ambições sempre as alcancei, seja nas demandas materiais, seja no constante evolver da mente.

Pela nítida sensação de jamais haver deixado de cumprir os meus deveres, e assim agindo, normalmente movido pelo amor e pela paixão às tantas causas que abracei e me desincumbi, é que chego ao presente momento com a mais absoluta e serena felicidade em meu coração.

Minha alma é leve e me faz, inda que em sonhos, flutuar no perpassar de minha existência.

De menino humilde, família numerosa, sem fartura, mas com muita dignidade, levado pelas carinhosas mãos de meus pais, a quem devoto a mais profunda gratidão. À minha querida Mãe, que até hoje acompanha meus passos como se fossem os primeiros, procuro permanentemente demonstrar meu carinho e admiração; do meu velho pai a eterna saudade, a ausência sempre sentida e a busca pelo esotérico conselho nas horas mais aflitivas, atribuo-lhes o firme alicerce, que me proporcionou bases sólidas para a andança de 58 anos.

É nesse clima, Senhor Presidente, que aos quarenta e dois anos de trabalho incessante, doze dos quais dedicados à nossa Instituição, Tribunal de Contas, que venho formalizar meu pedido. de aposentadoria por tempo de serviço.

Nessa nossa casa cresci como nunca, assim como no esmero de
meus trabalhos em prol da causa pública, me foi oportunizado espargir todos os conhecimentos que amealhei ao longo da minha existência.

Afasto-me agora com a leveza que a sensação do dever cumprido proporciona.

Vou buscar, ou melhor, retornar a um outro caminho que abandonei há mais de 14 anos. Volto ao meu escritório, onde vou retomar a nobre atividade de advogado.

Quero, nesse pedido de inativação, deixar consignado meu sincero agradecimento a Vossa Excelência, a todos os meus Pares, aos membros do corpo de Auditores e do Ministério Público de Contas, assim como a todo o quadro funcional da Corte, com quem sempre procurei conviver de forma harmoniosa e edificante.

Muito provavelmente, em breve, nos encontraremos no augusto plenário dessa prestigiosa Corte de Contas, apenas que não mais estarei compondo a bancada deliberativa, mas sim postulando o bom direito para quem dos meus préstimos profissionais venha a se socorrer.

As lembranças serão imorredouras e, ao cruzar as portas desse prédio sempre sentirei a emoção de estar voltando para casa. O Tribunal de Contas é minha Casa, também. ~

Despiciendo, nesse pedido, Eminente Presidente, promover o enquadramento legal de minha solicitação, eis que para tanto falam os meus apontamentos funcionais.

Termos em que P .Deferimento

Porto Velho, 11 de novembro de 2005

Amadeu Guilherme Matzenbacher Machado

Botão Voltar ao topo
Skip to content