Sem categoria

Objetivos do Planejamento Estratégico 2010/11 são apresentados aos membros do seu Comitê

A missão, a visão e os principais objetivos e diretrizes do Planejamento Estratégico do Tribunal de Contas (TCE-RO) para o período 2010/11 – último ciclo do Plano Plurianual (PPA) 2008/11 – foram apresentados, ontem (29), pelo secretário-geral de Planejamento, Luiz Guilherme Erse da Silva, e sua equipe ao Comitê de Planejamento, que é composto por representantes e assessores dos diversos setores da Corte.

Denominada “A importância do Planejamento Estratégico para o Tribunal de Contas”, a palestra, realizada no auditório da Corte, foi marcada pela apresentação de vídeos motivacionais e eslaides, visando, principalmente, sensibilizar os participantes acerca da importância da mobilização e do comprometimento dos servidores para que o Planejamento Estratégico seja executado com sucesso, dentro do prazo previsto.

“O Planejamento Estratégico não é de um setor apenas, mas de toda a organização, ou seja, de todos os servidores. Por isso mesmo, para que ele dê certo, é preciso o envolvimento de todos”, disse o secretário-geral Luiz Guilherme, explicando que o Planejamento Estratégico 2010/11 abrange também o próximo ciclo (2012/15): “A intenção é atingir a missão e a visão do Tribunal, vislumbrando 2015.”

Durante a apresentação, o assessor técnico da Secretaria Geral de Planejamento (SGP), Juscelino Vieira, também falou da importância das ações de planejamento e estratégia para a consolidação de uma nova cultura organizacional dentro do TCE. “Isso implica, muitas vezes, em mudanças, que é um aspecto que também precisa ser trabalhado”, salienta.

Juscelino apresentou, ainda, o Mapa Estratégico do TCE, elaborado a partir de duas pesquisas: uma exploratória do ambiente interno, realizada pela SGP no TCE, cujas respostas foram compiladas e transformadas em questões estratégicas para servir de base à formulação do Mapa. A outra, de âmbito nacional, foi feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) junto às Cortes de Contas do País.

O Mapa traz, além da visão e da missão, as perspectivas do TCE em relação a resultados, processos internos, pessoas e inovações, e orçamento e logística. São traçados 12 objetivos, dos quais quatro terão tratamento prioritário em 2011: redução do tempo de apreciação e julgamento de processos; foco nas atividades fiscalizatórias, buscando atender o jurisdicionado preventiva e pedagogicamente; implementação de uma política de gestão de pessoas, visando valorizar o servidor; e a execução orçamentária e de logística da Corte, na qual os demais objetivos se assentam.

A partir das diretrizes do Mapa, o grupo responsável pela coordenação do Planejamento Estratégico – que conta, ainda, com o secretário-geral de Administração, Luiz Francisco Gonçalves Rodrigues, e o diretor da 1ª Relatoria de Controle Externo, Omar Pires Dias – vai trabalhar, juntamente com as Secretarias Gerais de Controle Externo e Administração (ambas diretamente relacionadas aos objetivos traçados no Mapa), na fixação de metas e indicadores para o exercício de 2011, a fim de que se possa transformar as ações de planejamento em efetivos instrumentos de gestão.

PROMOEX

Realizado com recursos do Programa de Modernização do Sistema de Controle Externo dos Estados, Distrito Federal e Municípios Brasileiros (Promoex), o Planejamento Estratégico do TCE atende uma das exigências do Programa para que a Corte possa receber recursos financeiros e cooperação das instituições envolvidas, visando seu aprimoramento técnico-operacional.

Segundo informações do Ministério do Planejamento – órgão do governo federal responsável pela execução do programa –, a meta é de que até o mês de novembro todos os 32 Tribunais de Contas que aderiram ao Promoex já tenham definido seus planejamentos estratégicos, alinhando-os com outros instrumentos importantes da administração, a exemplo do próprio PPA, da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e da Lei Orçamentária Anual (LOA).

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar