Notícias

Sede do TCE ganha telefone especial para deficiente auditivo após ação do MPC

A sede do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) em Porto Velho, onde também funciona o Ministério Público de Contas (MPC-RO), passou a contar este mês com um aparelho telefônico público adaptado para utilização por pessoas com deficiência auditiva.

O local escolhido para colocação do equipamento foi o hall de entrada do prédio anexo à sede do TCE/MPC, considerando-se, entre outros aspectos, a necessidade de proteção e fácil acesso, principalmente às pessoas com necessidades especiais, público-alvo do benefício.

A instalação do equipamento foi solicitada pela Procuradoria-Geral do MPC, visando atender não só a Lei de Acessibilidade (Lei nº 10.098/2000), como também adequar as dependências físicas do prédio onde está instalado o órgão ministerial rondoniense às exigências de acessibilidade contidas na Resolução nº 81/2012, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O aparelho telefônico acessível é um serviço disponibilizado por operadora de telefonia para atender especialmente deficientes auditivos, podendo, ainda, contemplar o público em geral, já que funciona também como um “orelhão” comum.

Para instalação do telefone especial, atendendo prontamente o pleito do MPC, o TCE oportunizou toda a infraestrutura visando proporcionar esse benefício à sociedade. Nesse aspecto, segundo dados do IBGE, em Rondônia mais de 60 mil pessoas têm algum tipo de dificuldade auditiva.

COMO FUNCIONA

O Terminal Telefônico para Surdos (TTS) é um aparelho especial criado para permitir que deficientes auditivos ou pessoas com dificuldade para falar possam se comunicar com outras pessoas, ouvintes ou não.

Trata-se de um “orelhão” comum com uma base de teletexto, composta por teclado e visor, os quais permitem enviar e receber mensagens. O equipamento é de fácil uso: basta retirar o telefone do gancho, colocá-lo na base do aparelho teletexto e ligar para o número 142, que funciona como um serviço de intermediação surdo-ouvinte.

Ativando a ligação, que pode ser feita para qualquer telefone fixo ou celular, um atendente lê as mensagens digitadas e as repassa para o ouvinte. As respostas também são escritas para que o deficiente que aciona o aparelho leia no monitor do TTS.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar