Notícias

Governança de TI é tema de capacitação ministrada para servidores do TCE-RO

Direcionado aos integrantes do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (Cetic), além de servidores de unidades que atuam diretamente na governança, foi realizado nos dias 1º e 2 deste mês o curso “Como implantar a governança de TI no setor público em 10 passos”, ação promovida pelo Cetic em conjunto com a Escola Superior de Contas (Escon).

Com um total de 16 horas-aula, a capacitação teve como instrutor o auditor federal de controle externo André Luiz Furtado Pacheco, que atua na área de TI há 35 anos, sendo 23 deles dedicados ao Tribunal de Contas da União (TCU).

O coordenador do Comitê de TI do TCE, conselheiro-substituto Francisco Júnior, fez a abertura do curso realizada na Escon
O coordenador do Comitê de TI do TCE, conselheiro-substituto Francisco Júnior, fez a abertura do curso realizada na Escon

Na abertura do curso, o coordenador do Cetic, conselheiro-substituto Francisco Júnior Ferreira da Silva, destacou, entre outros pontos, a importância de se criar uma consciência coletiva no âmbito da Corte, relativamente à governança de TI, dentro dos conceitos e compreensão do modelo de governança corporativa modernamente proposto ao setor público.

“Essa capacitação é importante para instrumentalizar os integrantes do Comitê e também os nossos servidores a respeito de governança de TI, não só pela temática, mas pela própria relevância que essa área e os serviços tecnológicos assumiram no dia a dia do Tribunal de Contas”, destacou Francisco Júnior.

INSTRUTOR

Já o instrutor da capacitação, André Pacheco, explicou, inicialmente, os 10 passos que conduzem à governança de TI, abarcando recursos humanos, planejamento estratégico, atuação dos comitês, estrutura de gestão, gestão de segurança da informação, processo de software e de contratação, auditoria e monitoramento de resultados.

Lembrou ainda que o uso da TI é essencial para que a administração pública alcance seus objetivos e cumpra sua missão, ressaltando que, a partir do advento da internet, houve uma revolução do próprio modo como o setor público conduz seus negócios, incluindo o volume de transações eletrônicas.

Quanto à governança de TI, destacou que trata-se de uma estrutura de relacionamentos e processos voltados à direção e controle da área tecnológica, visando alcançar as metas da instituição pela agregação de valor, enquanto se mantém o equilíbrio dos riscos x retorno sobre essa função e seus processos.

Além de aprimorar conhecimentos durante a parte expositiva da capacitação e realizar atividades didático-pedagógicas, os participantes também têm participado, de modo interativo com o instrutor, em discussões acerca de oportunidades de melhoria na governança TI no Tribunal de Contas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar