Notícias

Portal Tô no Controle do TCE-RO concorre ao Prêmio Innovare 2017

Considerado uma boa prática no âmbito dos Tribunais de Contas, o portal Tô no Controle, ferramenta eletrônica de transparência pública e exercício do controle social disponibilizada pelo Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), está concorrendo ao 14º Prêmio Innovare, que será realizado este ano.

O ato de inscrição se deu com a visita no último dia 20 da representante da Comissão Regional do Innovare, a advogada Rosana da Silva Alves, ao TCE-RO. A avaliadora foi recebida pelo conselheiro presidente Edilson de Sousa e pela equipe de gestores e servidores responsável pelo monitoramento e operacionalização do Tô no Controle.

Na ocasião, o presidente do TCE-RO falou da satisfação da instituição em ter uma de suas práticas, no caso o Tô no Controle, selecionada para concorrer ao Prêmio Innovare. “Trata-se de um reconhecimento nacional a um projeto que, pelo seu caráter inovador, caminha no sentido de atender o cidadão por meio da disponibilização de uma gama de importantes informações e dados sobre a administração pública rondoniense”, ressaltou o conselheiro Edilson de Sousa.

Também foi feita uma apresentação à representante do Innovare sobre o Tô no Controle (acesse aqui), ferramenta lançada pelo TCE-RO em março deste ano que condensa, em um só espaço, uma verdadeira radiografia da realidade atual e passada do setor público rondoniense, trazendo, nessa primeira versão, números, indicadores e informações sobre os 52 municípios.

Foi explicado ainda que o Tô no Controle, por utilizar plataforma web e estar disponível na internet, bem como em plataformas móveis (smartphones, tablets, entre outros), constitui-se em ferramenta estratégica importante para ações relativas ao controle e melhoria da administração pública, uma vez que possibilita acesso rápido e facilitado a gráficos, relatórios e documentos referentes aos municípios, incluindo comparativos e análises por região, indicadores, entre outros.

PRÊMIO

A representante do Innovare, por sua vez, ao repassar informações sobre o prêmio, esclareceu que os projetos são classificados em seis categorias: Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania.

Após o processo de avaliação in loco pelos consultores, encerrado no último dia 25, os projetos são encaminhados e julgados por personalidades do mundo jurídico e acadêmico nacional que integram a Comissão Julgadora. Os premiados serão conhecidos em dezembro, durante cerimônia no Supremo Tribunal Federal (STF).

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar