ControleCovid-destaqueCovid-noticiasDestaqueTCE-RO

Planos de vacinação dos municípios de Rondônia passam por fiscalização do TCE

Nas fiscalizações, os auditores têm o cuidado de conhecer quais as estratégias, controles e procedimentos estão sendo efetivados pelos municípios visando dar cumprimento ao programa de vacinação das prefeituras

Equipes de auditores de controle externo do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) já estão nos municípios a fim de fiscalizar de modo presencial a operacionalização dos Planos de Vacinação contra a Covid-19.

Na última semana, o órgão havia anunciado que fiscalizará a vacinação em todo o Estado, com foco inicial em assegurar o cumprimento da imunização dos grupos prioritários, para que não aconteçam os chamados “furas filas”, conforme amplamente noticiado pela mídia.

Postos de vacinação nas UBSs também estão sendo monitorados

Nas fiscalizações, os auditores têm o cuidado de conhecer quais as estratégias, controles e procedimentos estão sendo efetivados pelos municípios visando dar cumprimento ao programa de vacinação, cujas diretrizes gerais estão contempladas no Plano Nacional e no Plano Estadual de Operacionalização de Vacinação anti-Covid.

“Nesse primeiro momento, estamos verificando a operacionalização do plano, assim como a área de vacinação, a câmara fria onde são armazenadas as doses da vacina, a distribuição das doses. Depois desse reconhecimento inicial, nos aprofundamos na lista dos vacinados, a fim de saber se está havendo o cumprimento da vacinação do grupo prioritário”, afirmou o secretário-geral de controle externo do TCE-RO, Marcus Cezar Santos Filho.

LINHA DE FRENTE

Câmara de acondicionamento (rede fria) das vacinas é um dos pontos vistoriados pelo TCE-RO

Nas vistorias que estão ocorrendo, os auditores têm acompanhado a vacinação dos trabalhadores da saúde que estão na linha de frente da pandemia e são os imunizados nesta primeira fase.

De acordo com o TCE-RO, o procedimento fiscalizatório também contemplará a relação de nomes das equipes da saúde, com cruzamento de dados para verificar se realmente a pessoa faz parte do grupo prioritário.

O objetivo principal é evitar casos de irregularidade, os chamados “fura filas”, nos quais pessoas que não são do grupo prioritário para vacinação conseguem a imunização antes daqueles que deveriam estar recebendo a vacina.

Por saber que a quantidade de doses de vacina que chegou ao país não é o suficiente para imunizar grande parte da população, o TCE-RO, em decisões recentes, determinou o acompanhamento de perto das campanhas, a fim de que os municípios de Rondônia respeitem os grupos prioritários e estes, de fato, recebam as primeiras doses da vacina.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar