Sem categoria

Homenagens marcam o Dia da Mulher no Tribunal de Contas

O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta segunda-feira, 8, não passou em branco no Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO). A data foi lembrada com uma solenidade, realizada no auditório do prédio-sede e que contou com a presença do presidente desta Corte, conselheiro José Gomes de Melo, do vice-presidente, conselheiro Valdivino Crispim de Souza, e da procuradora do Ministério Público de Contas, Yvonete Fontinelle de Melo.

Servidoras, estagiárias e colaboradoras do TCE foram parabenizadas pelo presidente José Gomes, que, em seu discurso, destacou o Dia Internacional da Mulher como uma data em que se deve reconhecer “as lutas históricas que as mulheres enfrentaram em defesa de seus direitos, por um trabalho com dignidade e por uma qualidade de vida melhor”.

Nesse aspecto, o conselheiro presidente lembrou-se de um dos fatos que culminaram com a criação do Dia Internacional da Mulher. No dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de Nova Iorque, nos Estados Unidos, entraram em greve, ocupando a fábrica com o objetivo de reivindicar a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Essas operárias, que recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas dentro da fábrica, onde, então, houve um incêndio. Cerca de 130 mulheres morreram queimadas”.

Em 1910, numa conferência internacional de mulheres, foi decidido comemorar o 8 de março como o Dia Internacional da Mulher, em homenagem não só às heroinas que morreram lutando por seus direitos, mas toda figura feminina sem a qual a vida seria inimaginável. Em 1975, por meio de um decreto, a Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou a data.

Após o discurso presidencial, a psicóloga Frieda Sousa deu a palestra “Um olhar para o feminino”. Inicialmente, ela explicou que o cérebro humano é dividido em dois hemisférios: “O direito, feminino, controla o lado esquerdo e é ligado à sensibilidade, à intuição. Já o esquerdo, masculino, controla o lado direito e está associado à lógica, à razão.”

A partir dessa explicação, a psicóloga aproveitou para fazer uma análise da presença e da importância das mulheres ao longo da História da humanidade. “No princípio, era o matriarcado, no qual tudo era resolvido em comunidade. Depois tivemos o patriarcado, marcado pela força física e capacidade de luta, uma herança que temos até hoje”, disse.

Segundo ela, o desafio imposto à sociedade moderna é exatamente fazer com que homens e mulheres resgatem sua essência. “Será um caminho sem mapas, com segredos guardados há muitos séculos no inconsciente da humanidade. Um momento novo, que valorize a força do princípio feminino e masculino, integrados”, salientou.

MÚSICA

A música também fez parte da solenidade no TCE. Dois servidores subiram ao palco do auditório para celebrar a mulher com músicas de famosos intérpretes da MPB. O primeiro foi Gláucio Giordanni, que interpretou “Super-Homem, a Canção”, de Gilberto Gil. Depois, Cristian Delgado cantou “Mulher”, de Erasmo Carlos, e “Senhorita”, de Zé Geraldo.

As três entidades que representam os servidores do TCE – Associação dos Servidores do Tribunal de Contas (ASTC), Associação dos Profissionais de Controle Externo (APCE) e Sindicato dos Servidores do Tribunal de Contas de Rondônia (Sindcontas) – também marcaram presença com uma homenagem do presidente da APCE, Jorge Eurico de Aguiar, que declamou um poema.

Para finalizar, mais música. O coral do TCE, “Cantos de Rondônia”, interpretou três belas canções: “Modinha de Gabriela”, de Gal Costa; “Madalena”, de Elis Regina; e “Coisa bonita”, de Roberto Carlos.

As homenagens agradaram e sensibilizaram às presentes. A servidora Laís Elena dos Santos Nelo, que trabalha na Secretaria Geral das Sessões, falou da importância de o Tribunal de Contas reconhecer a capacidade feminina. “Foi muito boa a homenagem”, completou.

Clique na imagem acima para conferir a galeria de fotos da solenidade.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar