Sem categoria

Planejamento Estratégico do TCE é aprovado por unanimidade

Durante reunião do Conselho Superior de Administração do Tribunal de Contas, realizada na última sexta-feira (10), no Plenário Zizomar Procópio de Oliveira, no prédio-anexo do TCE, foi aprovado, por unanimidade, o Planejamento Estratégico para o período que compreende os anos de 2011 a 2015.

O trabalho foi elaborado pela Secretaria Geral de Planejamento (SGP), cujo titular da pasta, secretário Luiz Guilherme Erse da Silva, fez um breve relato sobre a matéria aos conselheiros, enaltecendo o esforço e o comprometimento de todos os servidores lotados na Secretaria e dos membros que opinaram e deram sugestões para a consolidação do Planejamento Estratégico.

Realizado com recursos do Programa de Modernização do Sistema de Controle Externo dos Estados, Distrito Federal e Municípios Brasileiros (Promoex), o Planejamento Estratégico atende uma das exigências do Programa para que o TCE possa receber recursos financeiros e cooperação das instituições envolvidas, visando seu aprimoramento técnico-operacional.

Constituído de metas e estratégias, o Planejamento Estratégico é instrumento fundamental para a gestão das organizações. É por meio dele que o gestor e sua equipe estabelecem parâmetros que vão direcionar e conduzir as atividades da instituição. No caso do Tribunal de Contas, o Planejamento Estratégico é voltado à modernização e à melhoria continuada da gestão.

MAPA ESTRATÉGICO

Em setembro, a equipe da SGP já havia apresentado aos membros do Comitê de Planejamento Estratégico a missão, a visão e os principais objetivos e diretrizes do Planejamento Estratégico do Tribunal de Contas, além do Mapa Estratégico, elaborado a partir de duas pesquisas.

Uma delas foi uma pesquisa exploratória do ambiente interno, realizada pela SGP no Tribunal, cujas respostas foram compiladas e transformadas em questões estratégicas para servir de base à formulação do Mapa. A outra, de âmbito nacional, foi feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) junto às Cortes de Contas do País.

O Mapa também traz as perspectivas do TCE em relação a resultados, processos internos, pessoas e inovações, e orçamento e logística. São traçados 12 objetivos, dos quais quatro terão tratamento prioritário em 2011: redução do tempo de apreciação e julgamento de processos; foco nas atividades fiscalizatórias, buscando atender o jurisdicionado preventiva e pedagogicamente; implementação de uma política de gestão de pessoas, visando valorizar o servidor; e a execução orçamentária e de logística da Corte, na qual os demais objetivos se assentam.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar