Notícias

TCE-RO participa de treinamento preparatório para comissões que aplicarão o MMD-TC 2019

Com a participação do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), está sendo realizada, na sede da Escola de Contas do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), a segunda etapa de treinamento das Comissões de Avaliação e de Controle de Qualidade, para aplicação, em 2019, da terceira edição do Marco de Medição de Desempenho dos Tribunais de Contas (MMD-TC).

As atividades são supervisionadas pela Comissão de Coordenação Geral do MMD-TC, que tem na coordenação técnica o presidente do TCE-RO, conselheiro Edilson de Sousa Silva, e por técnicos da Fundação Vanzolini (USP-SP), contando ainda com a participação do presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), conselheiro Fábio Nogueira (TCE-PB).

Iniciado na última segunda-feira (10), o treinamento, que se estende até esta quarta-feira (12), conta ainda com a participação, pelo TCE-RO, do conselheiro Paulo Curi Neto e do conselheiro-substituto Francisco Júnior Ferreira da Silva.

ABERTURA

Membros e auditores de TCs de todo o Brasil participam da atividade, na sede do TCE-SP

O presidente Fábio Nogueira, na abertura do evento, pautou sua fala em agradecimento dirigido ao conselheiro Antonio Roque Citadini, presidente do TCE-SP, pela receptividade oferecida os participantes.

Ele ainda explicou que as Comissões de Avaliação e de Controle de Qualidade são formadas por membros e auditores de Controle Externo de todo o país, que passarão por um processo de familiarização com as orientações (inovações) contidas no novo Manual de Procedimentos do MMD-TC.

Nessa etapa, a atividade traz como abordagem a temática “Conceitos, Princípios e Diretrizes de Auditoria”. Na segunda-feira, inclusive, o dia foi dedicado a uma recapitulação do treinamento das comissões.

O QUE É

O MMD-TC é uma ferramenta que integra o Programa Qualidade e Agilidade dos Tribunais de Contas (QATC), sob a coordenação da Atricon, e tem como objetivo verificar o desempenho dos Tribunais de Contas em comparação com as boas práticas internacionais e diretrizes estabelecidas pela Atricon, assim como identificar os seus pontos fortes e fracos.

A avaliação decorrente da aplicação do MMD-TC deve ser seguida de plano de ação com vistas à implementação de melhorias que fortaleçam o Tribunal e suas atividades fiscalizadoras.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar