DestaqueTCE-RO

TCE-RO valoriza e empodera mulheres em cargos de liderança

Quase metade da força de trabalho, atualmente, no Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) é constituída de mulheres. Elas se destacam também quando o assunto é a área da gestão.

Auditora de controle externo, a servidora Emanuele Cristina Ramos Barros Afonso é uma dessas mulheres. Ela é Secretária de Processamento e Julgamento e atua no Tribunal de Contas, há quase 15 anos.

“Exercer um posto de líder no TCE é uma oportunidade de quebrar estereótipos, inspirar outras mulheres a buscarem cargos de liderança e promover a diversidade para garantir decisões mais inclusivas e representativas”, comenta Emanuele.

TALENTO E POTENCIAL

Já a Chefe da Assessoria de Cerimonial do Tribunal, Mônica Ferreira Mascetti Borges, entende que liderar significa enxergar o talento e potencial no outro. “Isso possibilita um trabalho de excelência em equipe, com constante renovação de conhecimento e entregas com a magnitude que merece a nossa Corte de Contas”, afirma.

Servidora do TCE-RO há mais de duas décadas, Mônica lembra que, quando ingressou na instituição, poucas mulheres ocupavam cargos de chefia. “Poder ver hoje a presença feminina nesses espaços de liderança me inspira diariamente e abre espaço para outras mulheres conseguirem também”, adianta.

MATERNIDADE E LIDERANÇA

O desafio de ser gestora e mãe está presente na vida da servidora Cleice de Pontes Bernardo. Secretária-Geral de Administração do TCE-RO, ela se tornou mãe, algumas semanas atrás.

“Há um provérbio africano que diz que ‘é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança’. O pacto pelo cuidado dos filhos precisa ser coletivo, contar com a empatia e apoio de todos, especialmente no ambiente de trabalho. A decisão pelo projeto da maternidade é, por si só, repleta de desafios e inseguranças e, para as mulheres gestoras, esse passo pode ser ainda mais angustiante”, explica a gestora.

Para Cleice, é um privilégio integrar uma organização (lideranças, equipes e colegas) que acolhe o projeto da maternidade, confia na competência e no legado como líder.

“Ao compartilhar meus planos de maternidade, recebi apoio incondicional da alta liderança do Tribunal, que apoiou plenamente a decisão, mesmo com a implicação da licença-maternidade”, relatou.

DIVERSIDADE E INCLUSÃO

A representatividade e o empoderamento feminino no âmbito do TCE-RO não ocorrem por acaso. A instituição entende que sua atuação, para além da função precípua de fiscalizar os gastos e a boa aplicação dos recursos públicos, também engloba a promoção da igualdade de gênero, a diversidade e a inclusão.

Conforme destaca o presidente do Tribunal de Contas de Rondônia, Wilber Coimbra, as lideranças femininas inspiram outras mulheres e contribuem para fortalecer o empoderamento feminino na própria sociedade como um todo.

“É importante dizer que a presença das mulheres em posições hierárquicas de destaque contribui também para a construção de um ambiente de trabalho no Tribunal mais diverso e inclusivo”, completou.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Pular para o conteúdo