Sem categoria

Projeto do TCE orienta alunos de Vilhena sobre fiscalização do dinheiro público

Estimular a futura geração sobre a importância de acompanhar e fiscalizar o gasto do dinheiro público como exercício de cidadania. Essa é a principal meta do projeto “Corte de Contas Cidadã”, que o Tribunal de Contas (TCE-RO), através do Instituto de Estudos e Pesquisas Conselheiro José Renato da Frota Uchôa (IEP) e da Escola de Contas, desenvolve em escolas da rede pública de ensino do Estado.

No início desta semana, o projeto foi apresentado a alunos de quatro escolas do município de Vilhena. Na última segunda-feira (25), o assessor da Escola de Contas, Cláudio Uchôa, acompanhado do assessor do IEP, Marcos Rogério Chiva, falou para alunos da oitava e nona séries do ensino fundamental do Instituto Estadual Wilson Camargo.

No mesmo dia, os instrutores do TCE também foram à Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Zilda da Frota Uchôa, ministrando a palestra para alunos do ensino médio. Já na terça-feira (26), as apresentações foram feitas para alunos do ensino médio: pela manhã, na Escola Estadual Machado de Assis e, à tarde, na Marechal Rondon.

Durante as palestras, o assessor Cláudio Uchôa procurou mostrar aos jovens e adolescentes como atua o órgão responsável por fiscalizar a aplicação dos recursos públicos no Estado de Rondônia, aproveitando para convidar os estudantes a serem parceiros do TCE na tarefa de verificar se os gestores públicos municipais aplicam corretamente o dinheiro que cada cidadão entrega aos governos na forma de impostos.

Nesse caso, ele convocou a participação dos estudantes e da população, através da Ouvidoria, canal de comunicação com o TCE para o qual podem ser enviadas sugestões, informações ou denúncias a respeito de possíveis irregularidades na administração pública.

OPORTUNIDADE

Para a assistente de direção do Colégio Wilson Camargo, Alba Valério, o projeto é bastante válido, uma vez que proporciona aos estudantes “a oportunidade de conhecer como funciona o Tribunal de Contas”. Da mesma forma, a coordenadora pedagógica da Escola Zilda Uchôa, Juscely Martins das Neves, destacou a iniciativa orientadora do TCE. “Investir na conscientização dos futuros cidadãos é a saída para melhorarmos nossa sociedade”, afirmou.

Já a diretora da Escola Machado de Assis, Lourdes Arrigo, disse que, com os ensinamentos apreendidos, os jovens podem atuar como multiplicadores do conhecimento, levando às suas famílias e ao círculo de sua convivência a forma como todos podem colaborar na fiscalização do dinheiro público.

Segundo a diretora da Escola Marechal Rondon, Vanderli Trovó, a compreensão a respeito o uso adequado das verbas públicas “produz o consequente envolvimento na fiscalização e cobrança em relação aos bens públicos”. Ela também sugeriu que as visitas do TCE não se restringissem apenas a essa época. “É preciso vir mais vezes para incentivar a consciência cidadã nos alunos.”

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar