Sem categoria

TCE-RO marca presença durante posse do novo presidente do TCU

O presidente do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), conselheiro José Gomes de Melo, esteve presente, ontem (8), em Brasília, à posse do novo presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Benjamin Zymler. Na mesma ocasião, o ministro Augusto Nardes assumiu como vice-presidente da Corte de Contas Federal.

Ministro do TCU desde 2001, Zymler é carioca, formado em Engenharia Elétrica e Direito. Ele substitui Ubiratan Aguiar, que presidiu o TCU nos últimos dois anos. Já Nardes, no Tribunal de Contas da União desde 2005, é gaúcho. Administrador de empresas, ele foi deputado estadual e federal. Ambos foram eleitos no ultimo dia 1º para mandato de um ano, permitida reeleição pelo mesmo período.

À solenidade, compareceram o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e a presidente eleita, Dilma Rousseff, além de diversos presidentes de Tribunais de Contas de todo o País. Políticos, autoridades dos três poderes e do Ministério Público, ministros e servidores do TCU também acompanharam o evento.

Na ocasião, o presidente do TCE rondoniense, José Gomes, que também é vice-presidente da Associação das Entidades de Controle Público do Mercosul (Asur), cumprimentou o novo presidente do TCU, destacando a importância do órgão na fiscalização da aplicação dos recursos federais.

“O Tribunal de Contas da União é um verdadeiro farol para as demais Cortes de Contas, pois, com seus atos e ações, ilumina e mostra o caminho a ser seguido na missão basilar e constitucional de aferir se o dinheiro que é do povo está sendo bem utilizado”, disse José Gomes.

Em relação a Zymler, o conselheiro presidente lembrou-se da atenção e do carinho sempre dispensados pelo ministro em relação ao TCE rondoniense. “Destaco, especialmente, a participação do ministro Benjamin Zymler como palestrante no Painel Amazônico, evento realizado em 2008 que comemorou os 25 anos de criação do Tribunal de Contas de Rondônia”, acrescentou.

MODERNIZAÇÃO

Em seu discurso de posse, o ministro presidente Benjamin Zymler projetou sua gestão à frente do TCU: “Caberá à minha gestão a honra e o dever de prosseguir nessa trilha, de forma a que possamos, até o final de minha presidência, aperfeiçoar o ciclo de modernização que possibilitará ao TCU exercer suas competências de forma plena e eficiente.”

Zymler também disse que as auditorias de obras públicas firmaram-se como trabalho marcante do Tribunal no controle de recursos públicos e que novos passos devem ser dados. “Impõe-se a este Tribunal a atribuição adicional de interagir com o Congresso Nacional de forma a buscar a sedimentação legislativa desse processo de fiscalização”, afirmou.

Zymler também defendeu a criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas para fortalecer o controle externo: “Um órgão que, a meu ver, deve plasmar-se em modelo simples, enxuto, dinâmico e que permita não só enfrentar os desafios vinculados ao comportamento disciplinar dos membros das Cortes de Contas, mas, fundamentalmente, incrementar a eficiência e a efetividade do controle externo.”

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar