Sem categoria

Mais de 100 servidores do TCE são capacitados durante curso sobre redação forense

Membros e servidores do Tribunal de Contas participaram do curso de atualização “Redação forense e elementos da gramática”, encerrado na última sexta-feira (22), no auditório do TCE. A capacitação, ministrada pelo professor e jurista Eduardo Sabbag, foi realizada pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Conselheiro José Renato da Frota Uchôa (IEP)/Escola de Contas.

O conteúdo programático contemplou aspectos da ortografia, como as mudanças no alfabeto, o emprego das letras e do hífen, o trema e as mudanças nas regras de acentuação gráfica. Também foram revistas questões de vocabulário, como palavras que oferecem dúvidas quanto à grafia, as formas variantes, as palavras de dupla prosódia e a numeração e leitura de artigos. Foram contempladas, ainda, questões específicas relacionadas à linguagem dos atos e comunicações oficiais.

Com um total de 20 horas/aula, o curso foi encerrado com pronunciamento do presidente do IEP, conselheiro Wilber Carlos dos Santos Coimbra, destacando as qualidades do instrutor: “Todos que participaram do curso, tenho certeza, saem mais preparados para o nosso ofício. E isso em virtude, principalmente, da forma diferenciada e qualificada de ensino do professor Sabbag.”

O conselheiro falou, ainda, do investimento que o TCE, por meio do IEP e da Escola de Contas, faz em seu quadro funcional, proporcionando cursos com profissionais de destaque no âmbito nacional. “É um Tribunal de Contas disposto a investir no conhecimento do seu servidor, dando a ele as ferramentas necessárias ao bom exercício do seu ofício, qual seja, a fiscalização”, declarou.

Já o professor Sabbag destacou a iniciativa do TCE de oferecer a capacitação aos seus membros e servidores. “Nota-se que é uma instituição preocupada em aperfeiçoar sua atividade”, disse, ressaltando a disposição demonstrada por conselheiros, auditores, procuradores e servidores em adquirir novos conhecimentos: “Principalmente sobre matérias tão dinâmicas, como a língua portuguesa e a redação forense.”

PARTICIPANTES

O aprendizado e a oportunidade de tirar dúvidas sobre situações corriqueiras do chamado português jurídico foram alguns dos tópicos abordados pelos participantes ao comentar sobre o curso. “Foram cinco dias de muito aprendizado, com dicas importantes repassadas pelo instrutor”, disse o servidor Wesley Ferreira, que trabalha no Gabinete do Conselheiro Wilber Coimbra.

Lotada no Gabinete da Procuradora Yvonete Fontinelle, a servidora Jamila Woida destacou o aproveitamento dos participantes no curso. “O professor Sabbag conseguiu concentrar e nos repassar muito conteúdo.” Já o servidor João Dias Neto, que trabalha no Gabinete do Conselheiro José Euler, acredita que o curso foi importante não só para tirar dúvidas, mas “para adequar e ampliar nosso vocabulário”.

Lotada na Secretaria Regional de Vilhena, a servidora Regiane Martins acredita que, além de aprenderem sobre modificações na grafia, no alfabeto e na acentuação das palavras, a partir do Acordo Ortográfico, os participantes puderam conhecer um pouco mais sobre os motivos das mudanças. “As informações quanto aos vícios de linguagem e escrita também acrescentaram muito”, acentuou.

Antes do encerramento da capacitação, o servidor Paulo Lacerda, que trabalha no Gabinete do Conselheiro Paulo Curi Neto, homenageou o treinamento e os ensinamentos repassados pelo professor Sabbag, declamando poesia de sua lavra, na qual destaca as belezas naturais do Estado.

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar