Sem categoria

Apoio do TCE e de seus servidores possibilita laboratório de informática e site à Pestalozzi

O trabalho voluntário dos servidores e o apoio do Tribunal de Contas (TCE) proporcionaram à Associação Pestalozzi de Porto Velho, instituição que assiste crianças e adultos portadores de necessidades especiais, o direito à inclusão social, por meio da instalação de um laboratório de informática e do desenvolvimento do site oficial da entidade filantrópica (www.pestalozzipvh.com.br).

O laboratório de informática para atender os alunos da Pestalozzi começou a sair do papel com a doação pelo TCE de computadores e impressoras. Todo o projeto de instalação e montagem da rede, além de configuração do maquinário, foi executado de forma voluntária pelos servidores do setor de informática do TCE, fora do expediente normal de funcionamento da Corte.

O laboratório permite a interligação dos computadores em rede, com acesso à internet e impressora. Desse modo, crianças, jovens e adultos assistidos pela Pestalozzi podem ter contato direto com os recursos da informática, utilizando-os como apoio em seus estudos. Os computadores vão ainda auxiliar a entidade na execução de serviços da sua área administrativa.

Os servidores ainda desenvolveram o site da instituição, cujo conteúdo traz, entre outras informações, histórico do trabalho realizado pela Pestalozzi em Porto Velho, áreas de atuação, notas e registros fotográficos de fatos cotidianos da entidade. Além de importante ferramenta de contato com a sociedade, a página eletrônica serve ainda como instrumento para prestação de contas das atividades desenvolvidas pela Pestalozzi.

SEM FINS LUCRATIVOS

Com 34 anos de funcionamento, a Associação Pestalozzi de Porto Velho é uma instituição de caráter filantrópico e educacional, sem fins lucrativos. Seu foco são pessoas com deficiência física, aptidões especiais ou caráter excepcional, as quais têm, na instituição, acesso a tratamento, educação e assistência individual especializada, visando seu ajustamento social.

Em sua unidade escolar, crianças e jovens têm acesso à escolaridade, desde a educação infantil (a partir dos três anos de idade) e ensino fundamental até a escolarização de jovens e adultos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar