Sem categoria

TCE qualifica membros e servidores com MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

Buscando oportunizar formação continuada e possibilitar a melhoria dos serviços prestados aos jurisdicionados e à sociedade, o Tribunal de Contas (TCE) oferece este ano aos seus membros e servidores o MBA – qualificação no mundo acadêmico – em Desenvolvimento Humano de Gestores.

Para ministrar a especialização, o TCE inscreveu a Fundação Getúlio Vargas (FGV). No total, foram ofertadas 25 vagas para membros, procuradores do Ministério Público de Contas e servidores efetivos que possuam graduação em curso superior, em qualquer área de formação, e, além disso, exerçam liderança técnica ou função estratégica gerencial na Corte.

O processo interno de seleção foi realizado pela Escola Superior de Contas (Escon), unidade do TCE responsável pela educação corporativa, bem como capacitação e disseminação de conhecimento. Foram utilizados critérios técnicos, entre os quais, análise de currículo e antiguidade, definindo-se os 25 selecionados, dentre 53 interessados.

MELHORIA

A intenção demonstrada pelos membros e servidores do Tribunal para investir tempo e se dedicar aos estudos, no intuito de melhorar a administração pública, foram ressaltados pelo diretor-geral da Escon, Raimundo Oliveira Filho, presidente da comissão de seleção do MBA.

De acordo com ele, o investimento em educação tem retorno garantido: “Com esse MBA, o Tribunal de Contas busca valorizar internamente a questão da liderança e do aperfeiçoamento de habilidades e competências gerenciais. Por isso, a matriz curricular envolve tudo o que se refere a esses assuntos”.

Também o presidente da Escola Superior de Contas, conselheiro Wilber Coimbra, enfatizou a importância da realização do MBA como fator de valorização do maior patrimônio que o TCE dispõe: o capital humano. “A Escola Superior de Contas tem pautado sua atuação na capacitação e na qualificação do servidor, e não é diferente com esse MBA, que certamente será um farol a lançar luzes para guiar não só o Tribunal de Contas, mas toda a administração pública rondoniense, rumo ao ideal de uma gestão pública cada vez mais eficaz”.

Entre outros objetivos, o MBA se propõe em desenvolver nos qualificandos alto nível de efetividade nos relacionamentos e aspectos interpessoais e intergrupais, trabalhando ainda a assertividade (capacidade de se afirmar de forma clara e objetiva), o processo decisório, a resolução de conflitos, a ética, a criatividade e os diversos papéis nos âmbitos profissional e pessoal.

A capacitação, que tem duração de 18 meses, será iniciada ainda este ano, com aulas ministradas pelo corpo docente da FGV, com carga total de 432 horas. Serão ministradas 18 disciplinas, sendo duas em ambiente online e as demais de forma presencial, na sede da Faculdade Porto Velho, instituição conveniada à FGV.

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar