Notícias

TCE adere à campanha Maio Amarelo de redução de acidentes de trânsito

Como parte da adesão do Tribunal de Contas (TCE-RO) à campanha nacionalmente conhecida como Maio Amarelo, serão desenvolvidas ao longo deste mês junto aos servidores, estagiários e colaboradores ações preventivas de conscientização visando à redução de acidentes de trânsito.

Segundo a Assessoria de Segurança Institucional (ASI), unidade responsável pela coordenação da campanha no âmbito da Corte de Contas, as ações estão alinhadas ao movimento encabeçado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), buscando conscientizar a população para um trânsito mais seguro e humanizado, incentivando os cidadãos a praticar a gentileza, enxergar o próximo e lutar para a redução do número de acidentes de trânsito.

Nesse sentido, a ASI, com a anuência da Presidência, estabeleceu ações a serem desenvolvidas no Tribunal, que envolvem desde atividades de divulgação, a exemplo do que já ocorre nos painéis televisivos disponibilizados nos prédios do TCE, até a distribuição de laços na cor amarela, simbolizando o movimento.

O QUE É

O Movimento Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar a atenção para o alto índice de mortes e feridos no trânsito. A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização adotada por diversos movimentos, como Outubro Rosa (câncer de mama) e Novembro Azul (câncer de próstata).

Números divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que acidentes de trânsito são a nona maior causa de mortes no mundo e a primeira entre jovens de 15 a 24 anos. Além das perdas humanas, os acidentes representam prejuízo financeiro, tendo em vista que respondem por gastos da ordem de 3% do Produto Interno Bruto do país.

No âmbito internacional, o período iniciado em 2011 e que estende até 2020 foi definido pelas Nações Unidas como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. Uma das diretrizes é garantir que os estados-membros adotem leis que cubram os cinco principais fatores de risco: dirigir sob o efeito de álcool, excesso de velocidade e o não uso de capacete, de cinto de segurança e das cadeirinhas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar