Notícias

Ações do TCE-RO com foco na sustentabilidade são destacadas em evento do TJ/Ecoliga

Práticas adotadas pelo Tribunal de Contas (TCE-RO), com foco na sustentabilidade, tanto na esfera socioambiental quanto na organizacional, foram destacadas pelo conselheiro presidente Edilson de Sousa Silva, durante sua participação na abertura do III Seminário de Contratação do Poder Judiciário do Estado de Rondônia, realizada nesta quarta-feira (17), no auditório do Tribunal de Justiça (TJ-RO), em Porto Velho.

O evento tem como objetivo fortalecer a comunicação e a integração entre os atores envolvidos nos processos de aquisição e contratação na administração pública e conta, nesta edição, com a participação da Ecoliga de Rondônia, movimento integrado por 10 instituições públicas do Estado, entre as quais, o Tribunal de Contas e o Poder Judiciário.

A mesa de abertura foi formada pelo presidente do TCE-RO, conselheiro Edilson de Sousa; pelo presidente do TJ-RO, desembargador Walter Waltemberg; e pela procuradora do MPT, Daliana Vilar

A mesa de abertura foi composta pelo conselheiro presidente Edilson de Sousa; o anfitrião do evento, desembargador presidente do TJ, Walter Waltemberg; e a procuradora Daliana Lopes Vilar, representante do Ministério Público do Trabalho (MPT), órgão que, durante o ato, aderiu à Ecoliga.

AÇÕES

Em seu pronunciamento, o conselheiro presidente Edilson de Sousa, inicialmente, enalteceu o esforço dos realizadores e de todos que participam do seminário, em razão da importância da temática e da busca pelo melhor aproveitamento dos recursos utilizados em atividades administrativas no setor público. “É uma forma de contribuirmos para o desenvolvimento sustentável”, disse.

Também falou de ações desenvolvidas no âmbito do TCE-RO, em diversas áreas, visando o uso eficiente dos recursos naturais, minimizando os impactos ambientais diretos e indiretos gerados pelas atividades administrativas e de controle externo.

Entre essas práticas sustentáveis, destacam-se a adoção de conceitos de sustentabilidade, acessibilidade, segurança e ecologia nos procedimentos internos do Tribunal, assim como o uso de processos e sistemas eletrônicos, visando à redução do consumo de insumos, a exemplo de papel, energia, “tonner”, entre outros, e ainda o incentivo às chamadas compras governamentais sustentáveis.

Para o conselheiro presidente, práticas socioambientais sustentáveis devem ainda ser incentivadas pelo Poder Público, entre seus membros, servidores e colaboradores, uma vez que trazem benefícios para toda sociedade, e seus frutos são colhidos diariamente, por meio do uso racional do meio ambiente.

“Penso que é plenamente possível prestarmos um serviço de ótima qualidade à população, a partir da aplicação de princípios como efetividade, economicidade, vantajosidade e sustentabilidade em nossos procedimentos e ações”, complementou o conselheiro Edilson de Sousa.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Skip to content