Sem categoria

TCE-RO participa de Seminário Nacional de Comunicação em Tocantins

Com a presença dos presidentes da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas (Atricon) e do Instituto de Estudos Rio Branco (IRB), foi aberta, na noite da última segunda-feira (7), em Palmas, capital de Tocantins, o 2º Seminário Nacional de Comunicação dos Tribunais de Contas do Brasil, que é realizado com recursos oriundos do Programa de Modernização do Sistema de Controle Externo dos Estados, Distrito Federal e Municípios Brasileiros (Promoex).

O Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) participa do evento, que reúne mais de 200 representantes dos Tribunais de Contas do Brasil, entre conselheiros, auditores, procuradores e técnicos das 34 Cortes existentes no País. Os técnicos de Comunicação Social, Luciana Aparecida Bezerra Lopes de Albuquerque e Ney Luiz Santana, lotados na Assessoria de Comunicação Social (Ascom), estiveram na capital tocantinense para o Seminário, que terminou nesta quarta-feira (9), com a realização de debates e mesas-redondas.

Na abertura, segunda-feira, o presidente do IRB, conselheiro Severiano Costandrade, presidente do TCE-TO, falou da importância da comunicação para dar visibilidade e proporcionar à população uma participação mais efetiva na fiscalização do erário. “A comunicação não é o fim, mas o meio de trazer o cidadão para o nosso lado, auxiliando-nos na tarefa de fiscalizar”, disse.

Por sua vez o presidente da Atricon, Salomão Ribas Júnior, conselheiro do TCE-SC, lembrou que, por operar em múltiplos sentidos e direções, a comunicação favorece o despertar da cidadania e da mobilização da sociedade. “O cidadão quer, sim, ser ouvido, quer participar, saber mais sobre a nossa atuação e a nossa missão, e ninguém melhor para nos indicar como fazer isso do que a comunicação”, declarou.

Já o conselheiro do TCM-CE, Luiz Sérgio Gadelha, coordenador da Atricon e do IRB junto ao Promoex, salientou que o Seminário é o 10º evento realizado pelo Promoex em diferentes estados do Brasil neste primeiro semestre. “Mas este tem o diferencial de convocar a sociedade para o controle social, que se torna mais eficiente quando a sociedade participa”, frisou.

PALESTRANTES

Dois conhecidos estudiosos dos processos comunicacionais do Brasil movimentaram o segundo dia do Seminário de Comunicação dos TCs. A professora Margarida Kunsch, principal teórica da comunicação organizacional da América Latina, falou ao público pela manhã.

Durante a palestra, a professora explicou como deve ser a relação entre os órgãos públicos e o próprio público. “As bases para se elaborar uma política de comunicação devem ser o interesse público, a valorização da cidadania e o compromisso social”, lembrou.

Na parte da tarde foi a vez do jornalista Gaudêncio Torquato, ícone do marketing estratégico, discorrer sobre os desafios da comunicação pública no Brasil. “Uma entidade tem que fazer com que sua identidade seja forte perante à sociedade para que sua imagem seja entendida”, frisou Torquato ao falar da importância da comunicação nas instituições.

De acordo com ele, a comunicação tem um grande desafio na área pública: “É preciso haver um fortalecimento da cidadania no terceiro setor. Para que possa colocar a sua visão, é preciso que se repense a comunicação e trabalhar um conceito de marketing para o serviço público.”

Clique na imagem acima para visualizar a galeria de fotos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar