Sem categoria

Servidoras do TCE participam de evento nacional sobre gestão de pessoas

Considerado o maior evento da área na América Latina e o segundo maior do mundo, o Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas (Conarh) teve, pela primeira vez em suas 37 edições, um eixo temático dedicado exclusivamente à discussão do assuntos relativos à administração pública.

O evento, realizado de 15 a 17 de julho, no Centro de Convenções Transamerica Expo Center, em São Paulo, contou com 3.400 congressistas e 96 palestras, a maioria com personalidades e autoridades conhecidas e respeitadas no mundo empresarial, político e econômico do país.

O Estado de Rondônia foi representado por uma delegação de 15 pessoas, entre as quais, duas servidoras do Tribunal de Contas: a diretora do Departamento de Recursos Humanos (DERH), Rômina Costa da Silva Roca, e a chefe da Divisão de Cadastro e Informação, Márcia Regina de Almeida.

Durante os três dias, elas participaram de diversas palestras e oficinas, nas quais puderam constatar a crescente preocupação com a área de gestão de pessoas, além de debater as práticas do setor no universo da administração pública. “Pelas nossas observações, em relação ao que vem sendo realizado em outras instituições, o Tribunal de Contas está no caminho certo”, disse Rômina.

Duas palestras chamaram a atenção das servidoras: a ministrada pelo professor Arthur Alvarez, com o tema “Transformando estratégias em ação”, e a exposição do consultor e tecnólogo com MBA em Gestão de Pessoas, Rodrigo Leme, sobre gestão por competência no setor público.

De acordo com Rômina, Leme falou da importância de se quebrar os modelos tradicionais de avaliação de desempenho, caminhando para uma avaliação que leve em conta a competência, com foco nas habilidades dos colaboradores. “As pessoas podem exercer a mesma atividade, mas têm competências diferentes, que precisam ser levadas em consideração pelo avaliador”, disse.

Ainda sobre esse assunto, foram citadas, durante a palestra, soluções para o setor público, que, diferentemente do privado, não dispõe de recursos financeiros para premiar os servidores (participação nos lucros) ou promovê-los pelo desempenho. “O palestrante explicou que, nesses momentos, é preciso ter criatividade, investindo, por exemplo, em capacitação”, contou Rômina.

Já Alvarez, segundo Márcia Regina, destacou a comunicação interpessoal nas empresas, pontuando com as relações de hierarquia. “Ele citou como exemplo a atenção que se deve ter com os novos colaboradores, especialmente os líderes, que têm como dever motivar, estimular suas equipes para melhorar a qualidade do serviço prestado ao público”, concluiu a servidora.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar