Sem categoria

Correições em gabinetes têm continuidade no Tribunal de Contas

Em cumprimento ao calendário de correições nos gabinetes dos conselheiros do Tribunal de Contas (TCE-RO), conforme determina a Portaria nº 3/2014, foram abertas nesta segunda-feira (4) as atividades correcionais no Gabinete do Conselheiro Valdivino Crispim de Souza.

Realizado pela Corregedoria-Geral da Corte de Contas, o procedimento, que é inédito no âmbito dos TCs, tem, entre outros objetivos, o de acompanhar, compreender e avaliar o desempenho dos gabinetes, bem como orientar e propor medidas visando à melhoria dos serviços prestados pelo TCE.

Esses foram alguns pontos abordados pelo conselheiro Wilber Carlos dos Santos Coimbra, que substituiu o conselheiro corregedor-geral Edílson de Sousa Silva, no ato de abertura e assinatura do termo de instalação da correição no gabinete do conselheiro Crispim.

Lembrando o fato de o procedimento correcional a ser realizado não ter intenção punitiva, o conselheiro Wilber Coimbra falou da relevância do trabalho para as atividades da Corte. “Essa fiscalização endógena (interna) é um elemento importantíssimo para o Tribunal, em face da identificação não só de possíveis ‘gaps’ (gargalos), como também de boas práticas”, explicou.

Também solicitou o engajamento dos servidores do gabinete e sua participação nas atividades que envolvem a correição, a fim de que se possa tirar o máximo proveito para o gabinete, a administração e o Tribunal em seu todo.

Já o conselheiro Valdivino Crispim – cujo gabinete será o quarto a passar por correição no TCE – disse que a correição é uma ação de aperfeiçoamento institucional, que busca romper possíveis isolamentos, capitalizando principalmente as boas práticas. “Trata-se de um processo de melhoria continuada do nosso Tribunal, em busca de cumprir com seu desiderato como instituição de defesa do erário e do interesse público”, ressaltou.

ASSINATURA

Após os pronunciamentos, foi assinado o termo de instalação da correição. Também foram explicadas questões referentes ao procedimento correcional, incluindo seus desdobramentos, como levantamento e aferição da estrutura do gabinete, análise de aspectos físicos, materiais, de pessoal e de gestão (tanto organizacional quanto de processos); aferição dos processos existentes, além de trabalho remoto, executado via sistema informático.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar